1. Amigo de infância


    Encontro: 27/06/2018, Categorias: Gay / Homossexual Autor: nill1212, Fonte: ContoErotico

    Quando eu era mais novo , eu era o garoto mais tímido do colégio. Além de ter uma estatura baixa, ser franzinho demais. Braços finos, pernas finas, corpo fino. Eu era sempre o menor da turma. Mas em compensação, eu sempre fui muito inteligente. E isto foi o que me ajudou muito, porque por ser o garoto mais frangote da turma e inteligente me fazia conseguir ser amigo de todos. Todos queriam ser amigo do cara que só tirava nota 10 nas provas. Sempre queriam pescar de alguém. E claro, eles nao iam zoar com o cara que iria dar pesca para eles. Essa foi a forma como eu consegui sobreviver no ensino fundamental. Estudando para ajudar os marmanjos burros a não tirar nota baixa e não me encherem de porrada.
    
    Minha irmã era a mais puta do colégio. Não desmerecendo-a, claro. Mas ela tinha sua fama. Agora imagina como é ser o irmão da garota que todos os garotos já tinham traçado ou queriam traçar. Minha irmã era mais velha do que eu, mais era atrasada na escolaridade, por isso, cursavamos sempre a mesma série. Por pedido da minha mãe, a escola sempre colocava a gente na mesma sala. Segundo minha mãe, era para ela me proteger. O que não acontecia. Minha irmã estava mais interessada nos outros garotos. Por isso eu estava na maioria do tempo sozinho. Ah não ser em períodos de prova. Ai sim, eu estava sem rodeado pelos caras que queria uma castinha. Como eu estava sempre na sala da minha irmã, era óbvio que a maioria eram repetentes. Ou seja, eu eram também, o mais novo da turma. Na  minha, eu era o único garoto que ainda não tinha beijado ninguém. Acho que na escola inteira eu era o único garoto que não tinha beijado ninguém.
    
    Um dos caras quem eu estava sempre ajudando nas notas, era um garoto de dois anos mais velho do que eu. O nome dele era Jonas. Era um dos mais populares do colégio. Por um motivo que até eu desconhecia, ele gostava de mim. Estava sempre perto de mim ou tirando alguma brincadeira. Claro, sempre pedia para dar pesca para ele nas provas. Mas diferente dos outros garotos, ele não se afastava de mim no restando do ano. Ele era também muito engraçado. Estava sempre fazendo alguma gracinha para fazer a turma inteira rir. Também era mandando bastante para a diretoria. O que tinha de engraçdo e popular, tinha de bagunceiro. Já devia está repetindo a série pela terceira. Morávamos perto. Nossa escola era um pouco distante da nossa casa. Era uma caminhada de mais de meia hora. Eu e minha irmã passávamos na casa dele todos os dias e íamos os três caminhando para a escola. Assim todos os dias. Em uma semana, minha irmã adoeceu e ficou quase a semana inteira sem ir pra aula. Tive que ir sozinho então. Lembro que um dia, Passei na casa dele para irmos juntos.
    
    Chegando lá, gritei, como todos os dias. Lá de dentro, ele respondeu, também gritando.
    
    -Entra.
    
    Ele nunca nos chamava para entrar. Sempre que eu e minha irmã chegávamos na casa dele e eu gritava seu nome. Ele saia e seguíamos os três para a escola. Fiquei parado sem saber o que fazer. ...
«1234»