1. Pai é quem cria XI


    Encontro: 27/06/2018, Categorias: Pai, Filho, Incesto Amor Tesão, Sexo, Bi, Bissexual, Primeira Vez / Adolescentes Amigos broderagem, padrasto, Gay / Homossexual , Autor: Pedro, Fonte: CasadosContos

    Depois de me acalmar fui procurar o Pedrinho para o tradicional beijo de boa noite. Nos desculpamos, eu sabia que não tinha o direito de ficar bravo com ele. Sabia que ele não era mais uma criança e sabia que ele sempre faz que ele tem vontade. Mas o ciúmes do Pedrinho com o Sávio foi forte, diferente de quando ele brinca com seus amigos. Mas sei que não tenho direito de impedi-lo. Pedi para que ele sempre confiasse em mim e que me contasse tudo. Pedrinho pediu duas condições. Que eu não apelasse mais e que lhe desse um beijo.
    
    Atendi prontamente ao seu pedido. Começamos a nos beijar apaixonadamente. Fui subindo por cima dele na cama. Sentia o seu corpo sob o meu. Já estávamos excitados.
    
    - Pedro deite-se vou te fazer uma massagem. – Pedrinho pediu me chamando pelo meu nome, meu pau pulsou a ouvi-lo.
    
    Sai de cima dele, me deitei na cama e ele ficou massageando as minhas pernas. Tentei passar a mão pelo seu corpo, mas ele voltava com a minha mão para a cama. Percebi que ele estava encenando como foi entre ele e o Sávio. Hora ou outra ele passava a mão pela minha virilha e meu saco. Pedrinho foi ao banheiro, pegou um papel e começou a me masturbar ate que eu gozei.
    
    - Vamos tomar um banho Pedro, você está suado e melado. – Pedrinho me levou ate o banheiro. Não deixou eu me mover e lavou todo o meu corpo. Fez questão de me enxugar. Ao me enxugar ficou passando o rosto pelo meu pau. Comecei a ficar excitado e Pedrinho abocanhou o meu pau.
    
    Pedrinho se sentou no vaso,  me colocou na sua frente e me chupava segurando a minha bunda. Eu coloquei a mão em seus cabelos e comecei a socar a sua boca, Pedrinho deixou. Depois de um tempo sentindo a boca gostosa do meu filho eu gozei. Pedrinho engoliu tudo.
    
    - Eu te amo meu filho. – Eu disse para o Pedrinho.
    
    - Eu também pai. – Pedrinho respondeu. – Foi isso pai.
    
    - Eu entendi. – Respondi. – Deixa eu te dar prazer agora.
    
    Pedrinho voltou para o quarto, deitou em sua cama, e eu comecei a chupa-lo, Pedrinho gemia.
    
    - Isso, Pedro , chupa, engole o meu pau.
    
    Continuei chupando, queria sentir o seu liquido em minha boca.
    
    - Me deixa te chupar também, adoro gozar com o seu pau em minha boca. – Pedrinho pediu.
    
    Virei-me, iniciamos um 69 meu pau ainda estava meia bomba, não demorou muito Pedrinho com o meu pau em sua boca ele gozou. Nos despedimos e fui embora. Cheguei ao quarto e a Carol já dormia.
    
    A semana correu tranquila. Camila estava empolgada em fazer a sua festa de aniversario. Iria fazer 18 anos, a festa seria na mansão da mãe do Sávio. Para ser sincero eu não queria ir, nem a Carol. Mas resolvemos que ficaríamos apenas um pouco. Eu nunca havia ido à casa dos ex-sogros da Carol. Era uma casa fantástica, dessas de cinema. Vi o porquê a Carol queria fazer parte daquela família. Ela nunca foi pobre, assim como eu também não . Mas aquilo era muito acima do nosso nível. A festa foi montada em um jardim na parte externa da casa. Estava tudo fantástico. Cheguei com a Carol, Pedrinho e ...
«1234...7»