1. Carnaval sem carnaval


    Encontro: 21/02/2020, Categorias: Traição / Corno Autor: casalmaduros, Fonte: ContoErotico

    Não tem jeito parece que atraio, neste carnaval resolvemos eu e meu marido ficar contidos e juntamente com amigos e alguns familiares alugamos uma casa maior para todos ficarem confortáveis, não afirmo ao certo quantos mais ou menos umas 20 pessoas, entre elas amigos(as) de alguém. Tudo transcorria normalmente, praia, piscina, jogos, churrascos almoços, bebidas muita brincadeira e amizade entre todos. Mais algo aconteceu na noite de domingo, alguns saíram para suas baladas de carnaval, ficamos em casa conversando bebendo, comendo, jogando cartas e dominó, aos poucos o pessoal iam se recolhendo para dormir, no final ficando eu, meu marido e um jovem jogando cartas. Em um determinado momento meu marido foi guardar na garagem alguns carros que estavam fora. Bem aí é que entra o inesperado. Como sabem gosto de abusar um pouco de biquínis, shortinhos em fim de alguma vestimenta Quando meu marido foi guardar os carros, este jovem começou a me elogiar, dizendo que uma saída de praia era muito bonita comigo a usando ficou perfeita, falou de meu biquíni, de meu shortinho, que dava de dez a zero em qualquer menina, claro que aquele elogio foi me excitando, apesar de ter chovido estava calor, estava usando um shortinho de tactel com calcinha, um bustiê de biquíni e uma saída de praia por cima, alisei sua perna dei um beijinho no rosto dele agradecendo, ele o safadinho por sua vez põe a mão em minhas coxas e me dá um beijinho de retribuição, malandramente quando ele veio beijar meu ...
    ... rosto juntei metade de meus lábios no dele, estávamos na cobertura da parte de trás onde fica a churrasqueira, comecei a elogia-lo também que era uma rapaz bonito, educado como estávamos sentado em uma mesa redonda puxei minha cadeira mais perto dele, falando com ele e alisando sua coxa. Meu marido está retornando e dei um sinal a ele, código nosso, chegando perto de nós, claro que tirei a mão da coxa do rapaz, não que meu maridinho não gostasse, ficou perto de nos entrou na conversa, pegou três latinhas, sentou um pouco, me deu um beijo até meio escandaloso na frente do garoto e disse que iria deitar, que poderia ficar conversando, dizendo sei que é cedo para você amor, tome mais algumas para relaxar, levantou apetou o ombro do rapaz e foi para o quarto nos deixando. Ai comecei a sedução, coloquei uma perna em cima da coxa do garoto pedido a ela para massagear meu pé que estava doendo, como disse meu shortinho de tactel folgado dando a ele a visão de minha calcinha, subi meu pé em direção de seu pau que já estava duro alisando com o pé ficou mais duro ainda, explicando uns momentos antes, quando meu marido foi deitar ele apagou algumas luzes ficando apenas uma lâmpada acesa no canto a edícula próximo ao chuveiro estava bem escuro e não tinha visão de alguma janela que alguém pudesse ver, peguei-o pela mão levando ela para lá, me abaixei, abaixei sua bermuda que era de tactel também e comecei a chupar seu gostoso pau, até grandinho e grossinho, nem preciso dizer que meu marido já ...
«123»