1. O taxista que foi meu primeiro homem


    Encontro: 14/02/2020, Categorias: Gay / Homossexual Autor: danieldagob, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá! Meu nome é Daniel e isso aconteceu comigo quando eu tinha 20 anos. Eu tenho 1,70 m de altura, sou magro e costumam dizer que sou bonito, então não vou ficar de falsa modéstia hahaha. Até então eu só tinha tido experiências com mulheres. Nesse dia tudo mudou.
    
    A história que vou contar começou numa madrugada. Eu tinha ido a uma festa da faculdade e voltei sozinho de táxi. Pra mim a noite já estava acabando, mas a verdade era longe disso. Estava no carro e o motorista começou a puxar assunto. Normal, aquele papo de sempre de taxista da madrugada. Perguntou se eu namorava (não), o que eu estudava, se trabalhava. Fui explicando, disse que morava com meus pais em uma casa mas que eles estavam viajando. O cara começou a ficar mais solto e perguntou da festa, se eu tinha pegado alguém. Falei que não e ele respondeu que se fosse ele “teria feito a rapa”.
    
    “Eu era casado, mas separei tem um ano. Melhor coisa. Agora aproveito a noite. Vira e mexe rola alguma coisa, aparece uma mulher querendo aventura, sabe como é. E comigo não tem frescura, se der mole eu passo a rola mesmo. Jovem, velha, traveco, até uns viadinhos que de vez em quando aparecem no táxi. Comigo não tem tempo ruim.”
    
    Eu nem tinha reparado muito no taxista. Tinha bebido um pouco e estava distraído. Ele tinha uns 35 anos, aparentava ser um pouco mais alto que eu, rosto normal, nem bonito e nem feio, cabelo curtinho. Enquanto ele ficava com esse papo mais de sexo, eu respondia pouco, mas dava algumas risadas. ...
    ... Até que resolvi dar uma atiçada e perguntei se ele tava na pegada. “Opa, hoje não dei uma ainda, tava bom demais rolar alguma coisa”, ele respondeu com um sorriso sacana.
    
    Chegamos em casa e o cara estacionou o carro na frente. Dei o dinheiro e quando fui abrir a porta pra sair ele perguntou se poderia entrar pra usar o banheiro. Achei que não teria problema e deixei. Entramos juntos, fechei a porta e pra não dar chance pro azar levei ele ao banheiro que ficava no meu quarto (uma suíte). O taxista entrou, fechou a porta e eu fiquei esperando sentado na minha cama. Estranhei que não ouvia nenhum barulho, nem de alguém mijando ou de descarga.
    
    De repente ele abre a porta e me aparece completamente pelado, com cara de cafajeste e o pau apontando pra cima. Tomei um susto e levantei.
    
    -Que é isso, cara??
    
    -Relaxa, garoto.A noite tá legal, vamos aproveitar um pouco
    
    -Não, cara, se veste aí, Não curto isso não, vai que alguém chega.
    
    -Você falou que seus pais viajaram. E fica tranquilo, a gente brinca rapidinho.
    
    -Não, não, cara, você entendeu tudo errado. Se veste por favor. Tá cheio de vizinho xereta, vai que alguém ouve alguma coisa.
    
    -Bom, então tudo bem. Eu pego a roupa, saio pelado e me visto no táxi. Mas vai que algum vizinho me vê…
    
    -Não, não, se veste aqui.
    
    -Vamo fazer assim… eu só quero dar uma gozada. Você bate uma pra mim e eu vou embora. Combinado?
    
    Aquela situação já tava me deixando tenso. Pensei por alguns instantes e achei melhor concordar. O ...
«1234»