1. Ian.


    Encontro: 12/02/2020, Categorias: Primeira Vez / Adolescentess, Amigos Gay / Homossexual , Autor: Renning, Fonte: CasadosContos

    Ian é mais velho que eu. Lembro que eu ainda estava no segundo ano quando ele começou a faculdade. Sempre foi meio na dele, algumas pessoas comentavam coisas, mas eu nunca botei fé. Ele sempre foi legal comigo, me emprestava HQs, me chamava para jogar videogame. Demorou até que eu descobrisse que o que comentavam, tinha fundamento. Era uma noite de comemoração - era o que ele havia dito. Havia conseguido passar no curso dele e, como não tinha muitos amigos, só chamou a mim para comemorar. Mesmo sabendo que ele nunca foi dos mais populares, não achei que seríamos só os dois.
    
    Ele estava bem feliz. Iria se mudar para Minas Gerais já que havia passado para uma Federal de lá. Era cerca de 20h quando eu cheguei na casa dele. A ausência de seus pais naquele dia foi parte do que permitia a tal comemoração, já que ele cuidou de arrumar três garrafas de vinho de adega. E entre a euforia da conquista dele, álcool e partidas de Guitar Hero, fomos desenrolando as conversas convencionais de sempre, que eu sempre vi como despretensiosas.
    
    A coisa só ficou meio estranha quando ele perguntou se eu já havia ouvido algo sobre ele. E eu, sendo sincero, disse que sim mas nunca dei muita atenção. Até onde me constava, as pessoas falavam de achismos, nada sobre algo que tivesse ocorrido ou coisa do gênero. E aí ele disse que eu era o único amigo dele, em um tom até melancólico, e disse que em parte isso era bom porque eram menos pessoas para sentir saudade quando fosse embora. O ...
    ... sentimentalismo me deixou até meio desconfortável, ainda mais pela condição alcoólica, e como reação acabei zoando. "Ah, vai sentir saudades de mim, né!?", e ri meio forçado.
    
    Ian não riu. Ao invés disso, pausou o jogo e olhou para mim. Os olhos já embriagados também. "Coé, tu deve imaginar que o que dizem é verdade.", falou. "E mesmo que tu não acredite, tu não pode negar que eu sou diferente.", prosseguiu. E eu ouvia quieto, sem saber o que dizer. "Mesmo assim tu escolheu ser meu amigo." A coisa ali subentendida havia me deixado tenso. Eu não conseguia concluir se ele havia acabado de se confessar na minha frente ou se eu estava entendendo errado. Curiosamente ou não, ele não estava de todo errado. Concordava que ele era diferente e por vezes parecia afeminado, mas eu não me importava com aquilo. Na verdade, sua individualidade era o que me chamava mais atenção, quase como se me atraísse.
    
    A impressão que tenho é que meu cenho ficou franzido por vários minutos encarando ele enquanto tentava processar o ocorrido. "Então tu é-...?", a palavra parecia se negar a se formar na minha boca, por alguma razão eu temia que dizer aquilo talvez o ofendesse. "... Gay?", ele mesmo completou e eu engoli um seco. "Pra mim é confuso, eu acredito que sou mas tudo é mais complicado do que parece." E nessa hora seus olhos se voltaram para baixo, ele largou o controle do videogame e pareceu procurar palavras espalhadas no chão para conseguir dizer o que queria. "Tinha um moleque aqui na rua, não sei se ...
«1234...7»