1. De quatro, pra quem quiser ver. Foi assim que começou a noite na casa de swing!


    Encontro: 09/10/2019, Categorias: casa de swing, Lésbicas , Autor: Blue, Fonte: CasadosContos

    Como relatei no conto anterior, o universo está definitivamente conspirando para que coisas deliciosas aconteçam. Primeiro nos ofertou oportunidades que praticamente nos obrigaram a fazer sexo nos exibindo ou, minimamente, nos expondo ao risco eminente de sermos vistas.
    
    Ao voltarmos para casa da viagem, passamos a semana revivendo nossos momentos de loucura mais recentes, o que fez o tesão permanecer à flor da pele. E foi nessa vibe que fomos para o aniversário de uma colega minha. Comemos um dos filés mais gostosos da minha vida (realmente digno de nota), bebemos, rimos, ... Um aniversário num boteco como tantos outros. Na volta, um colega do trabalho me manda uma mensagem dizendo que acabou não indo. Respondi com a ironia que sempre me acompanha:
    
    - Percebemos!
    
    - Tais onde?
    
    - Voltando pra casa já.
    
    - Estou no bar de sinuca perto do seu prédio. Passa aqui!
    
    Estávamos sonolentas, mas confesso que eu estava a fim de ficar na rua mais um pouco. Ao chegarmos lá, vimos que esse meu colega estava com uma amiga minha que também trabalha conosco. Sentamos na mesa, pedimos uma bebida e ela vira e fala:
    
    - Então... Chamamos vocês aqui, mas é pra fazer um outro convite.
    
    - Qual? – perguntei num mix de estranhamento e curiosidade, pois sei que os dois não valem nada.
    
    - Vimos que vai ter uma festa que se levarmos duas amigas, entramos de graça.
    
    - Que festa é essa?
    
    - Numa casa de swing.
    
    Ao ouvir isso, me deu uma vontade de rir absurda, pois na semana que  tinha se passado eu e a Bruna tínhamos falando bastante sobre essa possibilidade, mas confesso que a coisa estava muito mais como uma fantasia do que como uma pretensão.
    
    A olhei indagando por sua opinião e ela nem titubeou, topou ir na hora. Então claro que disse que íamos. Mas ainda olhava tudo com incredulidade, tanto por ser algo tão repentino, mas porque chegava a ser engraçado, considerando a forma que estávamos vestidos.
    
    Bruna de calça jeans, blusinha e sandália baixa, eu com uma saia soltinha à altura do joelho e uma rasteira de tirinhas, a colega do trabalho de blusinha e short de tecido e, por fim, nosso amigo vestia uma camisa de mangas curtas, calça de linho e chinelos. Definitivamente estávamos vestidos pra estar num boteco com sinuca e não ir pra uma boate, seja ela de swing ou não.
    
    Mas quando a loucura bate, foda-se a vestimenta apropriada, não é? Pelo menos foi o que pensamos, mas não o segurança da boate. O nosso amigo foi barrado por estar de chinelos. Puts... Estávamos na porta da boate, 1h da manhã e sem poder entrar. Ele ficou tentando enrolar o segurança, ofereceu dinheiro pelo sapato dele e tudo mais que veio à mente, mas sem sucesso.
    
    No meio disso sai um casal da boate pedido por um isqueiro. Falei que tinha uma caixa de fósforo na bolsa e, ao se aproximar, começou a ouvir meu amigo falando com o segurança. E, do nada ele diz:
    
    - Perai, você está com três mulheres para entrar e tão te barrando?
    
    - Sim, imagine que situação.
    
    - Não vou ...
«1234»