1. Da mensagem ao cinema


    Encontro: 09/10/2019, Categorias: Grupal Autor: domroger, Fonte: ContoErotico

    “Olá, tudo bem?
    
    Sempre tive curiosidade de conhecer um cinema porno. Tenho adiado satisfazer esta minha fantasia, por medo. Sempre tive medo de entrar no cinema e ser forçada a fazer sexo com os homens com os quais eu não quisesse, embora adore sexo de todas as maneiras, odiaria ser forçada a faze-lo. Mas ao falar disso a um amigo, ele mostrou-me os teus contos aqui, e desafiou-me a falar contigo, para saber mais detalhes e realizarmos esta minha fantasia. Percebi pelos teus contos que, dentro do cinema, por norma, os homens respeitam o limite de cada um, e não farão nada que eu não queira.
    
    Gostaria de falar um pouco mais contigo, espero que aceites.”
    
    Esta foi uma das mensagens com que me deparei a abrir o email do site, à qual respondi afirmativo e deixei o meu contacto. Passado uns dias recebo um telefonema, a pessoa apresenta-se e esclarecemos todas as duvidas que tinha. Despedimo-nos mas não sem antes dizer que precisa; de pensar, de falar com o amigo, etc.. Passaram-se mais uns dias e recebo um sms, a pedirem-me as coordenadas exactas do cinema, pois iam lá essa noite, 22h e a convidarem-me a estar presente, sentar-me na fila atrás deles garantindo que só interagiria se fosse convidado a tal. Indicações dadas, com total disponibilidade de ajuda para qualquer eventualidade, e que estaria no café até eles entrarem, e assim também poderiam saber quem era. Chegaram 5 minutos depois do filme começar, e subiram directamente, fazendo-me sinal para os acompanhar. Ao  chegar na porta ainda hesitaram, mas não voltaram atrás. Entraram e sentaram-se e eu fiz o mesmo de seguida. Ela ficou numa ponta, para ninguém sentar-se ao seu lado, o seu amigo sentou-se ao seu lado protegendo-a e eu sentei-me atrás dela coma havíamos combinado. Ela começou a olhar para todos os lados a ver o que se passava. Era a única mulher na sala. Também não existiam muitas pessoas, maioria gays chupando-se uns aos outros. Quando finalmente se acalmou começou a prestar atenção ao filme, e pelos movimentos vi que estavam a ficar excitados. Ela já tinha a saia completamente subida e ela a mão no meio das pernas dela. A excitação dela deveria ser tanto que se ouvia os dedos dele nos seus líquidos. A festa ia animada entre os dois quando eles começam a segredar um ao outro, e logo ela levanta a blusa mostrando os seus seios, enquanto ele lhe chamava de putinha safada, e incentivava a mostrar mais os maravilhosos seios que tinha, ela estava excitadíssima e ia olhando para trás para mim a sorrir, e eu retribuía e incentivava também, até ao momento que ela me convidou a participar. O amigo continuava a chamar-lhe de putinha safada ao que ela respondia que sim, que se estava a sentir uma verdadeira puta. Enquanto isso eu comecei a beijar-lhe o pescoço e a apalpar-lhe os seios, não demorei muito a levantar-me e a passar para o corredor para os poder por na boca enquanto ela procurava o meu pau, não demorou muito a ficar com os dois na mão. Deslocaram-se ambos uma cadeira e ...
«12»