1. Adorável vizinho da casa de praia


    Encontro: 09/10/2019, Categorias: Traição / Corno Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan)
    
    Ah… aquelas férias Meg adorou! Em vez de hotel resolvemos alugar uma casa na praia. Achamos uma interessante, pois ficava num condomínio, tinha segurança e até um restaurante que servia café da manhã e jantar. Ótimo, poderíamos ficar por conta do a toa mesmo, sem pensar em fazer comida, café… tudo ali estava à mão!
    
    Íamos ficar dez dias e a viagem, de carro, pra lá, foi um festival de sorrisos, lances de seios que ela me dava no carro e que alguns caminhoneiros acabavam tendo a chance de ver, ainda que rapidamente… foi tudo uma festa.
    
    Mal sabíamos que a festa pra valer ia acontecer lá…
    
    Chegamos, carro na garagem, malas levadas pra dentro. Já era bem tarde, tomamos banho e fomos experimentar o restaurante. Comida boa! Jantamos e depois demos uma volta pelo condomínio, apesar de já estar meio escuro, dava pra ver as pessoas, as casas iluminadas e até mesmo a praia se podia ver e ouvir o barulho das ondas. Aquelas férias prometiam!
    
    Na volta, ficamos conhecendo o vizinho da casa ao lado da nossa. Na verdade, ele era o proprietário de todas aquelas casas e quando nos viu chegando, se aproximou, nos cumprimentou, disse quem era e se colocou à disposição para o que precisássemos.
    
    Pareceu-nos um cara muito legal, mas Meg já achou que não era apenas legal, era um cara muito interessante! Isso porque nós o vimos de sunga e ela rapidamente correu os olhos pelas regiões mais interessantes do rapaz. Novo ainda, devia ter uns 30 anos no ...
    ... máximo.
    
    Na manhã seguinte, fomos ao café, Meg já tinha colocado o biquíni e uma saída de praia por cima, porque não se poderia entrar no restaurante só com os trajes de banho. Lá estava o Cassiano, verificando se tudo estava a contento. E se Meg o observou atentamente na noite anterior, foi a vez de ele olhá-la com a devida atenção. A saída de praia não escondia nada, era de tricô, cheia de buracos, dava pra ver o biquíni e aquilo que o biquíni não cobria…
    
    Tomamos o café, voltamos à casa para arrumar as coisas e irmos pra praia. O sol já estava acordado há muito tempo! Rapidamente ela escovou os dentes, tirou a saída de praia e foi me esperar na porta da casa. Eu estava no banheiro e fiquei ouvindo que ela conversava com o Cassiano. Comecei a achar que aquelas férias iam ser ótimas pra ela e talvez não fossem tão ótimas pra mim…
    
    Terminei de fazer o que tinha de fazer, peguei um livro, meu boné, e saímos para a praia. Deu para perceber que ela não andou, ela desfilou, deixando o Cassiano maluco vendo a bunda dela naquela minúscula calcinha de biquíni.
    
    Arrumamos um guarda-sol, uma mesa e ela já correu para o mar. Eu preferi pedir a um garçom da barraca de praia que levasse uma garrafa de cerveja…
    
    Quando ela voltava e começava a passar o protetor solar, eu já tinha bebido uns dois copos e começara a ler meu livro. Eis que aparece o Cassiano.
    
    – Olha só quem está aqui, querido…
    
    Olhei, cumprimentei. Tava na cara que já tinham combinado aquele “encontro casual e ...
«123»