1. Eu, Minha Esposa e um Novo Amigo


    Encontro: 18/09/2019, Categorias: Com Fotos, Autor: , Fonte: ContoEroticoComBr

    Depois de sairmos com o Giramundo, na Páscoa de 2013, encontro descrito em nosso relato “Da Casa de Swing para o Motel”, voltamos a sair com um amigo que também conhecemos no Adult FriendFinder, um site de relacionamento, seu Nick no site é Kadu_f40, assim o chamaremos, Kadu.
    
    A Jack marcou com ele no feriado de 15/11/13, no Infinity Night de Campinas. Lá chegando entramos. Depois de um curto espaço de tempo tentando localizá-lo no clube resolvemos ligar e ele nos revelou que não estava conseguindo entrar por estar desacompanhado. Em clube de casais a entrada de solteiros é controlada. Fomos até à recepção e o apresentamos como nosso acompanhante e sua entrada foi liberada. Nos sentamos a uma mesa e começamos uma conversa buscando nos conhecer. Era a primeira vez dele e ele estava visivelmente tenso e meio que sem saber o que fazer. Puxamos conversa procurando deixá-lo mais à vontade. A jack perguntou se ele a achara interessante como nas fotos que lhe enviara, ao que ele respondeu positivamente e até mais interessante do que aparecia nas fotos. Fui pegar cerveja para ajudar no clima. Voltei e fomos bebericando e conversando. Ele foi se soltando. Pediu onde ficava o toalete eu o acompanhei. Ele retornou um pouco antes que eu. Cheguei e percebi que ele e a Jack já conversavam mais à vontade. Ela confidenciou-me que enquanto eu não chegava ele acariciara as suas pernas, passando as mãos pelas coxas, quase chegando à calcinha e fazendo com que a barra do vestido subisse.  Ela não se opusera à sua ação.
    
    Depois de um pouco mais de conversa sobre amenidades, enquanto terminávamos a cerveja, percebi que já podia direcionar a conversa para o que nos interessava. Coloquei minha mão sobre a coxa da Jack, acariciando e olhando para ambos perguntei se o desejo que fora despertado nas conversas on line e por cel, se confirmara. Ambos foram taxativos: acima das expectativas. Respondendo assim e vendo que a acariciava, ele, já bem mais solto, colocou sua mão sobre a outra perna da jack acariciando sua coxa, desta vez, alcançou a calcinha. Como eu ele a acariciávamos, um em cada coxa, nas carícias afastávamos suas pernas o que permitiu que ele acariciasse a bocetinha por sobre a calcinha, ali sob a mesa. Isto já me deixou muito excitado, o mesmo acontecendo com ele e ela. Perguntei então se estavam a fim de brincar ali mesmo na casa ou se preferiam um lugar mais tranquilo, um motel.
    
    A jack foi a primeira a se manifestar: motel, disse ela. Ele, entre surpreso e assustado com a proposta direta, concordou, mas ressaltou que ficássemos à vontade, se preferíssemos poderíamos ficar por ali e marcar um outro dia. Porém continuava a acariciá-la por sob a mesa. Pedi, então, se conhecia algum motel próximo dali, já que morava ali na região. Ele disse que havia um a menos de 1km, embora não conhecesse, não frequentava, na rodovia em direção a Jaguariúna. Parecia ser bom. Decidimos ir conhecer.
    
    Levantamos e ao sair a Jack me pediu para pegar uma garrafinha de ...
«1234»