1. Me Dei de Presente Para o Meu Pai.


    Encontro: 10/09/2019, Categorias: incesto;Traição / Corno;mamada, Autor: vitoria di madrid, Fonte: CasadosContos

    corpos. Pela pri-meira vez eu sentia-me desejada pelo meu pai. Ele me olhava diferente. Estava agindo como um ho-mem de verdade faz com uma mulher na cama.
    
    Naquele momento sem palavras ele arreganhou minhas pernas e senti sua boca fervendo na mi-nha buceta. Eu dei um gritinho de tesão. Era primeira vez que fazia oral comigo. E que boca! A língua dele subia e descia pela minha racha... entrava no buraco da minha buceta e fazia círculos me deixando completamente louca de tesão. Mas eu fui à loucura de verdade quando ele começou a fazer círculos com língua em volta do meu grelo duro, inchado. Não me contive e gritei loucamente: “¡Ay, Dios mío! ... ay, padre ... el señor chupa tan sabroso ...” E o melhor veio quando ele chupou meu grelo com tanta força que os meu quadris subiram junto e eu senti todo o meu corpo ser possuído por uma onda mara-vilhosa de gozo. Tudo aquilo era o que eu mais havia desejado: ser chupada pelo meu pai e gozar na boca dele.
    
    Meu gozo na boca daquele macho gostoso foi tão intenso que quase eu mijo junto também. Acho que em toda a minha vida eu nunca tinha gozado com tamanha intensidade na boca de um homem. Depois ele me surpreendeu mais uma vez. Como eu continuava deitada na cama, ele veio por cima de mim e me beijando o corpo todo chegou aos meus peitinhos e começou a mamá-los alternadamente. Era como se fosse a minha primeira vez com ele. Ele nunca tinha feito tão gostoso antes. Eu era obrigada a admitir que aquela mulher estava fazendo muito  bem para mim. Achei que era melhor ele continuar com ela. Ele mamou muito demoradamente nos meus peitos que fazia eu prender a respiração. Se ele demorasse mais um pouco mamando eu ia gozar.
    
    Depois ele me virou e me pôs de quatro. Arrebitei bem a bunda. Ele passou o dedo no meu cu e só então ele observou: “Oh, filhota... seu cuzinho continua lindo! E tem pelinhos... do jeito que eu gos-to” Antes que eu falasse qualquer coisa senti a boca dele no meu cu. Não contive mais gritinhos safadi-nhos de prazer. A língua dele sempre em círculos salivava o meu cuzinho. Senti ela entrando macia no meu cu. Ele mordia minha bunda com força como nunca fizera antes. Agora ele estava brincando com meu cu. Metia o dedo. Metia todo e depois tirava. Depois eu senti ele cuspir no meu cu. Logo em segui-da ele abriu meu cuzinho metendo dois dedos. Como eu estava com a cabeça junto ao travesseiro, eu mordia a fronha e meus gemidinhos sacanas saíam abafados. Ele continuou nessa sacanagem por alguns minutos e, depois, sem pedir licença senti ele segura-me pelas ancas. Como meu cuzinho já estava aberto senti o pau duro e grosso abrindo passagem e mergulhando devagar nas minhas entranhas anais. Agora eu mordia o travesseiro com vontade e urrava sentindo-me alargada por aquela tora impiedosa.
    
    Eu não conseguia parar de gritar com ele metendo com força de verdade agora que a pica enorme estava toda dentro do meu cu. E quanto mais eu gritava de tesão e dor, mais ele estocava com força. Eu me segurava ...
«1234...7»