1. PAPAI E TIO MARCOS – “OS SENHORES DOS ANÉIS” – PARTE 1


    Encontro: 13/08/2019, Categorias: Irmãos, Irmãos Gêmeos, gêmeo, irmão, Viagem, Incesto recomeço, sofrimento, Decepção, mentira, trapaça, Casado, marido, Falso, pai filho e Incesto. Falsidade, pai Incesto, Guloso, cuzão, cu cabeludo, cuzão cabeludo, Sacanagem, Putaria, Excitação, Tesão, gostoso, lindo, bonito, Másculo, cu peludo, Surpresa, tira e põe, ENGATADO, arrombado, arregaçado, Cuspida, cuspe, bronha, Oral chupeta, cunete, hotel, Diálogo, jeba, grosso, grande, cabeludo, peludo, Heterossexual MACHO, 69, LATEJAR, pulsar, piscar, língua, cu, cacete, pau, ROLA, Gay / Homossexual ducha, monte, volume, cama, arrepio, braço, Colchão, babando, baba, Dor, deslizando, de quatro, posição, Autor: lubebutt, Fonte: CasadosContos

    ATENÇÃO!
    
    Conto longo, dividido em várias partes e DESACONSELHÁVEL para os leitores que preferem e/ou só gostam de contos curtos, ou com apenas um capítulo.
    
    Para quem se propuser a acompanhá-lo, seja muito bem vindo e BOA LEITURA!
    
    Sucesso a todos!
    
    __________
    
    PAPAI E TIO MARCOS – “OS SENHORES DOS ANÉIS” – PARTE 1
    
    Meu nome é Rafael, mas todos me chamam de Rafa e essa é a minha história. Tenho 39 anos, sou moreno claro, tenho 1,86, peso 87 kilos, sou calvo, uso óculos, bigode e cavanhaque, tenho coxas muito grossas e musculosas, sou um tanto quanto peludo, tenho boca carnuda, uma bunda bem redonda e firme e sou muito bem dotado, meu pênis mede 22,5 centímetros.
    
    Hoje sou engenheiro, mas para chegar até aqui não foi nada fácil. Nasci numa cidadezinha do interior de Minas Gerais, mas não fui criado nela. Fui concebido numa família bem pobre e devido ao aperto financeiro em que meus pais se encontravam na época, fui criado longe deles, numa cidade bem distante, pelo irmão gêmeo do papai, Tio Marcos e por sua esposa, Tia Nina. Também tenho cinco irmãos e apenas dois deles, os mais velhos, é que foram criados pelos nossos pais.
    
    Morei com meus tios até minha maioridade e devido a um acontecimento muito marcante na minha vida, que muito me fez sofrer, resolvi ir morar com meus pais, uma vez que além do meu sofrimento, já tinha idade pra trabalhar e ajudar nas despesas da casa, o que fiz assim que pra lá me mudei.
    
    Mas para um melhor entendimento da minha  história, precisamos voltar um pouco no tempo.
    
    Um dia depois do meu aniversário de 18 anos, viajei com Tio Marcos para Belo Horizonte, acompanhando-o em uma viagem de trabalho e assim nos instalamos no quarto de uns dos hotéis da cidade, ele me fez uma revelação que não só me deixou muito surpreso e me fez viver três dias maravilhosos, como também mudou minha vida para sempre.
    
    Nessa época, como são gêmeos univitelinos, fisicamente, tanto papai, quanto Tio Marcos eram dois Deuses Gregos. Com 34 anos eles eram homens tão lindos e tão gostosos que por onde andavam, tanto as mulheres quanto os gays, flertavam, encaravam e/ou os cantavam, acompanhados ou não pelas esposas, que muito ciumentas, por conta disso, apesar de amá-los muito, viviam em pé de guerra com os maridos. Tanto papai, quanto Tio Marcos, realmente eram lindíssimos. Eram altos, fortes, másculos, peludos e exatamente como todos os machos de nossa família, eram muito bem dotados. Seus membros também eram idênticos e do mesmo tamanho. Só não eram maiores que o meu. Mediam 21,0 centímetros.
    
    Mas voltando à minha história, pouco tempo depois que nos instalamos no quarto do tal hotel que só tinha uma cama de casal, tomamos banho, saímos para jantar e na volta, assim que deitamos para dormir, apenas de cueca, Tio Marcos virou-se de frente pra mim, fixou seus olhos nos meus e me disse:
    
    - Rafa, não posso esperar nem mais um dia para lhe dizer o que há anos encontra-se sufocado dentro do meu peito. Eu ..., eu ..., Eu te ...
«12»